RME colabora com pesquisa global realizada pela Dell

são paulo

Estudo “Women Entrepreneur Cities Index” elencou 50 cidades do mundo que incentivam o empreendedorismo feminino
 
Por Redação RME, Fernanda Salatini
 
A Dell liberou no começo deste mês o resultado de um estudo, realizado em São Francisco, nos EUA, com o intuito de destacar quais são as cidades do mundo que fomentam o empreendedorismo feminino e medir sua habilidade de atrair e apoiar mulheres empreendedoras de alto potencial. O 2017 Women Entrepreneur Cities Index, contou com o apoio da Rede Mulher Empreendedora para realização da pesquisa aqui no Brasil.
 

A partir do resultado, foi gerada uma lista com as 50 melhores cidades do mundo para empreendedoras, considerando realização de atividades, políticas públicas, força de trabalho feminina, tecnologia acessível, entre outros. São Paulo, na 42ª colocação, é uma das únicas duas cidades da América do Sul que estão elencadas, a segunda é Lima (46ª), no Peru. A capital paulista, foi considerada em primeiro lugar no quesito frequência de eventos organizados por mulheres empreendedoras, além da cidade ser considerada um polo tecnológico do Brasil.
 

São Paulo também foi bem quanto ao tamanho do mercado econômico, ficando na 12ª posição nesse quesito. A pesquisa também salienta, como prática notável, a importância da licença à maternidade de 120 dias remunerados prevista por lei no Brasil. Em contraponto, apesar da boa posição de mercado, os custos, acesso ao capital e políticas empresariais são muito caras e burocráticas, o que dificulta a inserção das mulheres no mercado empreendedor. A pesquisa também destaca a disparidade de salário entre homens e mulheres, as quais recebem cerca de 25% a menos.
 

As cidades melhores qualificadas da pesquisa oferecem mercado e políticas públicas que incentivam o empreendedorismo feminino; acesso à capital concedido de maneira igual entre gêneros; cultura empreendedora enraizada e que apoia negócios femininos oferecendo recursos para que esses deem certo; tecnologia com custo baixo para incentivar inovação; e força de trabalho feminina qualificada em diversas profissões. As cinco primeiras colocadas nesse estudo foram: Nova Iorque, São Francisco, Londres, Boston e Estocolmo.
 

Para mais detalhes acesse o PDF da pesquisa completa em: https://goo.gl/WmV5FP

s;