RME cria instituto que fomenta políticas sociais e públicas para empreendedorismo feminino

instituto

Instituição atuará como vertente social da Rede Mulher Empreendedora
 
Por Redação RME – Fernanda Salatini
 

A RME oficializou nesta terça-feira a criação do Instituto Rede Mulher Empreendedora – IRME. O órgão, atuará na vertente social, lidando com causas sociais e políticas públicas fomentando o empreendedorismo feminino e a independência financeira e de decisão da mulher.
 

Fruto de um ano e meio de trabalho, o IRME, terá como função trabalhar e buscar políticas públicas e sociais para o desenvolvimento de mulheres empreendedoras, complementando o trabalho da RME, que continuará a existir como negócio social, realizando eventos, mentorias e apoio a empreendedoras. Sob a presidência de Ana Fontes, fundadora da RME, a instituição terá como primeira vice-presidente Heloisa Motoki e diretora de expansão Marcela Quiroga.
 

“Nossa intenção ao criar o IRME é lutar por políticas que auxiliem e incentivem mulheres a buscar independência por meio do empreendedorismo. Queremos gerar representatividade para mostrar que elas não estão sozinhas nessa batalha”, comenta Ana Fontes.

s;