Os erros do empreendedor na hora de pedir um empréstimo

erros

Por Daniel Orlean
 
Uma das grandes dificuldades dos empreendedores brasileiros é conseguir crédito, seja para expandir ou para manter o seu negócio funcionando. A dificuldade de oferecer garantias e de ter, de forma fácil, documentos como balanços e balancetes, exigidos por alguns bancos, impactam bastante no acesso aos empréstimos.
 
Embora já existam fintechs que permitem que todo o processo seja feito online, digitalmente e com o mínimo de burocracia possível, facilitando a vida do tomador, com portais e ferramentas digitais que aceitam antecipações, renegociações, entre outras atividades, muitos empresários ainda cometem alguns erros ao tomar um empréstimo.
 
O primeiro deles é pedir dinheiro sem saber detalhadamente onde ele vai ser aplicado. Todo pedido deve ser feito de maneira consciente, já que você terá que devolvê-lo posteriormente, com os juros aplicados. Outro ponto que deve ser analisado é se o crédito será utilizado imediatamente ou não. Dinheiro de empréstimo parado na conta esperando uma oportunidade para ser aplicado custa duplamente, uma vez que você está pagando juros por ele e não está aplicando em algo que melhore seus resultados.
 
Mentir ou omitir informações também é um erro recorrente. Os bancos e fintechs têm acesso a muitas informações sobre os negócios e, ao perceberem que o candidato a tomador não está sendo sincero e transparente, podem cancelar a operação. Às vezes, pequenas pendências de fácil solução dificultam enormemente o processo. Se atente a esse ponto e não deixe nenhum problema que você possa solucionar sem o devido cuidado. É imprescindível verificar também anuências de outras pessoas na organização, como sócios, por exemplo, para não cometer ilegalidades e ficar em desacordo com seu contrato social.
 
Escolher um produto adequado para suas necessidades também é muito importante. Hoje, você pode contar com antecipações de recursos, linhas para capital de giro sem garantias, empréstimos com garantias, entre outros. Cada uma dessas opções tem vantagens e desvantagens e essas questões precisam ser analisadas criteriosamente.
 
Outro ponto de atenção é tomar cuidado com empresas não idôneas, que não são registradas ou tentam, por exemplo, cobrar taxas antes de disponibilizar o dinheiro. Instituições sérias não fazem esse tipo de cobrança, seja a título de custo de análise, seguro ou fiança antecipada.
 
Dessa forma, o processo de concessão de crédito tem mais chances de ser mais rápido e menos burocrático.
 
E para o que precisarem, contem conosco! Bons negócios!
 
*Daniel Orlean é Sócio-fundador da BizCapital, fintech que tem como principal objetivo desburocratizar e tornar mais eficiente o processo de concessão de crédito para o micro e pequeno empreendedor.

s;