loader
VIRADA EMPREENDEDORA
COWORKING



clear

Ecofuturo lança o livro “Cuido, logo existo: a gramática do cuidado”

O Instituto Ecofuturo* compartilha os resultados do 7º Concurso Cultural Ler e Escrever é Preciso com o lançamento do livro Cuido, logo existo: a gramática do cuidado. A publicação inédita reúne os textos dos 60 finalistas do Concurso, composições que mais brilharam em criatividade e originalidade entre os cerca de 4500 textos inscritos, e retrata o que pensam crianças, jovens e adultos de todo o país sobre como cuidar para viabilizar a sustentabilidade de todas as vidas. O livro é um material valioso no ano em que o mundo discutirá, no Brasil, os caminhos para a sustentabilidade na conferência Rio+20.

Cuido, logo existo traz histórias e estórias...Uma carta à Branca de Neve ou à “querida Branquinha”, como preferiu chamar a autora Clara, de 7 anos; um sonho que virou projeto e, no livro, poesia, como aconteceu com a Bicicloteca (bicicleta adaptada que leva livros à moradores de rua do Centro de São Paulo), de Robson Gonçalves; o relato da estudante Ianca sobre a importância da comunicação para quem, como ela, descobriu o mundo e os outros através da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras); e muitos outros textos que tocam o leitor e fazem do livro um material primoroso para a educação para os cuidados em casa, na escola, em bibliotecas, associações educacionais e culturais Brasil adentro. Entre as páginas em que saltam cartas, crônicas, poemas e textos dos mais diferenciados gêneros literários também se encontram 200 “pérolas”, frases que se destacam pela espontaneidade e originalidade e fisgam o leitor, resgatadas de textos que não foram selecionados entre os finalistas, mas que deixaram sua marca pela forma e pelo o que revelam sobre o cuidado. O livro conta com projeto editorial e gráfico diferenciados. Cada texto foi ligado a uma idéia gramatical presente ou ressaltada espontaneamente na composição. A idéia gramatical é explicada ao lado do texto. Os escritos foram organizados em 12 capítulos e cada um deles está relacionado a um modo de cuidar da vida como: utopia; compromisso com os valores da terra e do humanismo; lógica da vida; modo feminino; economia do cuidado e outros. A concepção do livro como uma gramática segue a linha editorial adotada desde o lançamento da publicação Somos e Queremos, livro resultante das experiências do 5º Concurso Cultural Ler e Escrever é Preciso. Nele se estabeleceu o objetivo de criar materiais que contribuam para que as pessoas “percam o medo de escrever, superem a resistência em ler e façam ‘as pazes com a língua’”, esclarece a educadora Maria Betânia Ferreira. Ela e Dora Carrasse são responsáveis pela concepção e coordenação editorial deste e dos livros resultantes dos Concursos realizados pelo Ecofuturo desde sua 5ª edição. “A ideia dessa proposta amadureceu e, para enfrentar o desafio, foi avançando aos poucos. Começou com a conversa (razão que leva as pessoas a ler e escrever), ressaltada no livro Somos e Queremos, depois passou pelo encantamento com as palavras (elemento fundamental na conversa escrita), pano de fundo para a criação do Inventário do que podia ser bem melhor e será o melhor lugar do mundo, publicação resultante do 6º Concurso Cultural Ler e Escrever é Preciso, e agora chega à gramática, que ajuda a organizar os elementos presentes nos livros anteriores”, comenta Maria Betânia. O projeto gráfico, dirigido pela designer Andreia Pimenta, com ilustrações de Nelma Guimarães, ajudou a dar forma ao conteúdo e ludicidade ao livro, a ponto de desmistificar o entendimento da gramática e deixá-lo convidativo para públicos de todas as idades e situações socioeconômicas. “Esta publicação, que é um verdadeiro trabalho de cuidados, revela que há um Brasil pulsante, com gente ensinando e gente aprendendo sobre os cuidados com a vida, no detalhe, como deve ser, e em todos os lugares, como precisa ser. Nosso desejo é de que estas vozes sejam ouvidas. Neste ano de Rio+20, esta publicação é um instrumento para ouvir as batidas desta geração: o que pensam, o que sentem, o que esperam, o que estão dispostos a realizar para fazer sua parte nesta teia da vida”, afirma Christine Castilho Fontelles, diretora de educação e cultura do Instituto Ecofuturo, referindo-se às ideais registradas pelos participantes do 7º Concurso, que surpreenderam pela visão mais apurada e consistente sobre cidadania e ecologia, em textos mais baseados em referências literárias. Com tiragem de 35 mil exemplares impressos, o livro será enviado a todas as bibliotecas públicas do País e a todos os participantes do Concurso. Esta é a primeira publicação do Ecofuturo com versão em audiobook para pessoas cegas ou com deficiência visual. O livro não estará à venda e, como todos os materiais que o Instituto Ecofuturo produz, ficará disponível para download gratuito pelo site http://www.ecofuturo.org.br/concursocultural/biblioteca. Os materiais de leitura que o Instituto Ecofuturo preparou, organizou e disponibilizou aos participantes para contribuir com a reflexão sobre o tema central do Concurso também continuam disponíveis para download no mesmo endereço. Ao longo de 2011, o 7º Concurso Cultural Ler e Escrever é Preciso convidou pessoas de todas as faixas-etárias e regiões do País, de escolas públicas e particulares, bibliotecas, organizações sociais, educacionais e culturais a ler, refletir, conversar e escrever sobre o tema Vamos Cuidar da Vida. Os 10 textos que se destacaram em cada um das seis categorias do Concurso foram selecionados após um longo processo de apuração por um grupo de 70 jurados de diversas formações e atuações profissionais, escolhidos a partir de critérios como originalidade e criatividade. Os autores dos textos foram reconhecidos em um evento de premiação realizado na cidade de São Paulo, em novembro do ano passado, e agora recebem, como coautores, o livro coletivo, fruto do diálogo e do compartilhamento de ideias. 

 

Patrocinadores e Parceiros
O Concurso Cultural Ler e Escrever é Preciso foi realizado pelo Instituto Ecofuturo e contou com o patrocínio da Suzano Papel e Celulose, apoio do Ministério da Cultura, por meio da lei de incentivo à cultura, da EKA Chemicals, White Martins, Eternit e Fundação SM. A iniciativa contou ainda com a parceria institucional da Associação Nacional de Jornais (ANJ) e Organização dos Estados Ibero Americanos e com outros parceiros como: Ministério do Desenvolvimento Social; Ministério da Educação, pelo Plano de Mobilização Social; Fundação Manoel Pedro Pimentel (Funap); Secretaria Municipal de Educação de São Paulo; Fundação Bradesco; Fundação Gol de Letra; Aliança pela Infância; Todos pela Educação; Instituto C&A; Centro de Voluntariado de São Paulo; Alfabetização Solidária; Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE); Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) e Editora Paulus.

 

*Sobre o Instituto Ecofuturo
O Instituto Ecofuturo é uma organização não-governamental que trabalha com projetos focados em educação para a sustentabilidade. Acredita que saber ler, escrever e argumentar com competência é essencial para acessar os conhecime. 
Atua como influenciador de políticas públicas articulando parcerias com instituições, empresas, governo, pesquisadores, comunidade e universidades. Criado em 1999 e mantido pela Suzano Papel e Celulose, é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) e tem atuação autônoma.

Fonte: GWA Comunicação Integrada

LEIA MAIS

s
clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.