loader
COWORKING



clear

Não há empreendedorismo sem inovação

Durante encontro na cidade de Porto de Galinhas (PE), palestrante destaca importância do assunto para alavancar empresas no mercado

“O inovador empreende e o empreendedor inova. Não há empreendedor sem inovação”. Com estas palavras, o engenheiro civil, especialista em Sistemas de Informação para o Planejamento e em Economia, Cláudio Marinho, resumiu a palestra realizada nessa quinta-feira (14) durante o Encontro Nacional de Agentes Locais de Inovação (ALI). Com o tema “A inovação é o instrumento específico do empreendedorismo”, ele compartilhou experiências vivenciadas na administração pública e em empresas privadas. Também ressaltou características da inovação. O evento acontece até esta sexta-feira (15) na cidade Porto de Galinhas (PE).

Ao começar o discurso, ele destacou o papel dos agentes como “caçadores de tesouros ocultos" nas micro e pequenas empresas (MPE). “As empresas têm de correr em busca do novo, do diferente, de novos mercados”, destacou. Para Marinho, inovar é fazer diferente, ganhar dinheiro e mercado com isso. “Inovar para ganhar competitividade e ter desenvolvimento sustentável”, ressaltou.

Ao citar diversas publicações que tratam do assunto, ele chamou a atenção para autores como Henry Chesbrough e Peter Drucker. Este inspirou o tema da palestra. Em um dos livros comentados, o engenheiro destacou que empreendedores bem-sucedidos têm objetivos ousados e abordou os modelos de negócios abertos, ressaltando a co-criação. Segundo Marinho, a curiosidade é elemento fundamental para inovar.

Casos de sucesso

Os agentes locais de inovação, público-alvo da conversa, contribuíram com a palestra antes mesmo dela começar. Dias antes do encontro, Cláudio Marinho fez um trabalho com o grupo pela rede social Facebook para identificar casos interessantes e diferenciados de empresas atendidas pelo programa. Algumas dessas histórias foram citadas durante a apresentação.

Um exemplo é o da Terraço Salgado, atendida pelo agente Wedson Pereira, do Piauí. Ele ajudou o empreendimento a se manter no mercado. A partir do ALI, o empresário aumentou o mix de produtos de cinco para 25 e o faturamento cresceu mais de 70% em seis meses. Assim como ele, o agente Paul Marcel, do Pará, contribuiu para inovação de um produto. A empresa sabor Amaz criou o sal vegetal que apresenta cerca de 97% menos sódio que o comum. Sobre este último caso, Cláudio destacou a importância dos agentes e da percepção do novo perfil dos consumidores. 

Fonte: Divulgação

Sobre o autor:
Equipe RME

OUTRAS NOTÍCIAS

2014

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.