loader
COWORKING



clear

Mulheres mostram seu potencial empreendedor

Com o crescimento do empreendedorismo no Brasil elas se destacam, e Juruaia está entre as cidades com maior participação feminina à frente dos negócios

*Por Tatiana Espósito

Em dezembro de 2012, empresárias da pequena cidade Juruaia localizada no sudoeste de Minas Gerais deram mais um grande passo, constituindo a Câmara da Mulher Empreendedora. A posse da primeira diretoria aconteceu em janeiro deste ano e conta com 13 empresárias, todas integrantes da Associação Comercial e Industrial de Juruaia (ACIJU).

Em 2002, a Federaminas, órgão que abrange todas as Associações Comerciais de Minas Gerais, criou a Câmara Estadual da Mulher Empreendedora, e a partir daí passou a incentivar a criação de Câmaras no interior do Estado, com o objetivo de unir, apoiar e valorizar mulheres empresárias. Rosana Marques, empresária que idealizou a Câmara de Juruaia, acredita que essa será uma oportunidade de tornar a cidade ainda mais conhecida. “Sempre participamos de eventos de outras Câmaras, fazemos parte da Estadual e temos o convite para participar da Câmara Nacional da Mulher Empreendedora. Acredito que as mulheres de Juruaia podem contribuir muito mais com o desenvolvimento da cidade, e a criação da nossa própria Câmara também tem esse objetivo. Juruaia está em um bom momento para isso, e com a garra, força e dedicação de nossas mulheres, podemos ir muito mais além.”

Considerada a capital mineira da lingerie, a cidade de Juruaia é responsável por 15% de toda a produção nacional e também é o terceiro maior polo produtor de roupas íntimas femininas do Brasil, atrás de Fortaleza, no Ceará, e Nova Friburgo, no interior do Rio de Janeiro. São mais de 160 confecções locais, onde 92% delas são comandadas por mulheres.

 Rosana Marques é uma das empresárias de sucesso de Juruaia. Com visão empreendedora, ela é proprietária de uma das centenas de lojas de lingerie da cidade, que fabrica e vende o que produz. Para a empresária, a vontade de se sentir produtiva e não ter medo de errar é que a fez chegar aonde chegou. “Para mim, acreditar no que se faz é o segredo para ser uma empreendedora de sucesso. Nós mulheres, temos conquistado o nosso espaço com garra e objetividade e é isso que nos têm feito crescer a cada dia”, declara.

Outro bom exemplo na cidade é Juliana Pereira, empresária de apenas 27 anos que já pensa em abrir sua quarta loja.  Logo cedo Juliana percebeu que tinha facilidade com os negócios, e começou vendendo produtos para parentes e vizinhos. Aos 17 anos já trabalhava como costureira e logo depois, aos 19 anos, arrumou um emprego como vendedora em uma loja da cidade. A vontade de crescer e conquistar seu próprio espaço a fez ir além, estudar e adquirir mais conhecimento em áreas diferentes. Antes mesmo dos 25 anos, Juliana abriu seu primeiro negócio. “Acredito que coragem e determinação sejam as palavras- chave. Fui conquistando meu espaço aos poucos, percebendo que podia ir além, mas tive que ter paciência de esperar os resultados, que não surgem da noite para o dia. Acho que as mulheres têm um jeito especial de conduzir os negócios, com carisma e dedicação, isso aliado ao fato de que conseguimos realizar várias tarefas, sendo mãe, empresária, esposa e dona de casa, o que torna o desafio ainda maior”, destaca.

O empreendedorismo das mulheres de Juruaia tem crescido, assim como em todo o Brasil nas últimas décadas. Segundo dados da Global Entrepreneurship Monitor (GEM*), pesquisa de âmbito mundial e que no Brasil é conduzida pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) em parceria como SEBRAE, o número de pessoas à frente ou envolvidas com algum tipo de atividade empreendedora têm crescido. Segundo a GEM 2012, 43,2% da população entre 18 e 64 anos tem o sonho de ter o seu próprio negócio. Em 2012, 30,2% da população nessa faixa etária eram empreendedores iniciais ou estabelecidos, estando envolvidos na criação ou na administração de algum tipo de negócio. Ainda de acordo com a pesquisa, esse número é estimulado, entre outros fatores, pelo dinamismo da economia brasileira.

E quando se trata de empreendedorismo feminino o número é bastante expressivo. A pesquisa mostra que quase metade do total de empreendedores iniciais (49,6%) são mulheresou seja, no Brasil, a cada 100 empreendedores iniciais, 49 são mulheres, maior que a média mundial que é de 37 empreendedoras a cada 100 novos negócios.

O avanço na formação educacional e as mudanças na estrutura familiar são fatores que estão fortemente ligados ao aumento da participação feminina na economia do Brasil. Além disso, a necessidade do sustento e a busca por independência financeira também contribuem para essa constante mudança no cenário econômico do País.

* Tatiana Espósito é jornalista e colaboradora da ACIJU ( Assoc. Comercial e Industrial de Juruaia).  O texto acima corresponde a uma matéria sobre mulheres empreendedoras, já que  Juruaia é considerada a capital mineira da lingerie e mais de 90% das confecções são comandadas por mulheres. 

Para acompanhar nossas informações e dicas sobre empreendedorismo feminino, siga a Rede Mulher Empreendedora no Twitter e no Facebook.

 

Fonte: Divulgação

Sobre o autor:
Equipe RME

OUTRAS NOTÍCIAS

2014

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.